Como funciona o seguro contra roubo e danos no celular do Nubank?


Na tarde desta quinta (6), o Nubank anunciou um novo serviço contra roubos, furtos e danos acidentais de celulares. Nomeado Nubank Celular Seguro, o serviço está sendo disponibilizado para alguns clientes do banco digital.

No anúncio a Nubank informa: “Queremos convidar você a testar, em primeira mão, o novo Nubank Celular Seguro. Mas antes da gente te contar sobre, é importante falar que esse lançamento ainda é confidencial. Por isso, contamos com você para guardar esse segredo.”

O Seguro Celular Nubank chegou para simplificar a vida de quem tem o dia a dia na palma da mão. Um produto que traz tranquilidade para usar o seu celular sempre que quiser, quando quiser, e alívio para um momento de estresse que de alguma forma todo mundo já passou”, esclareceu a fintech.

Como funciona o seguro celular da Nubank

O valor do Seguri Celular Nubank varia de acordo com o modelo do aparelho e as opções de coberturas escolhidas pelo segurado.

Segundo o Nubank, o segurado passa por um período de carência de 30 dias, contados a partir da contratação. O Seguro Celular Nubank é fruto de uma parceria com a Chubb Seguros Brasil S.A. e tem a fiscalização da Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Em nota, o Nubank informou que “como se trata de um teste, o produto ainda está sujeito a alterações. Em breve, vamos abrir uma lista de interesse em nossos canais para, de forma gradual, ampliar a disponibilização do Nubank Celular Seguro para toda a base de clientes tão logo a etapa de testes seja concluída”.

Sinistros que o Seguro Celular Nubank não cobrem

Listamos para você as ocorrências que não são cobertas pelo Seguro Celular Nubank, veja:

  • Perda de aparelho, roubo ou acidente ocorrido fora do Brasil em uma viagem com mais de 30 dias e roubo sem apresentação de boletim de ocorrência policial;
  • Furto do celular segurado que tenha sido deixado no interior de veículo terrestre motorizado, sem as devidas medidas de segurança;
  • Danos intencionais;
  • Depreciação natural;
  • Falhas pré-existentes e anteriores a vigência do seguro;
  • Defeitos causados por serviços de manutenção ou instalação de acessórios;
  • Defeito causado por equipamentos não aprovados pelo fabricante;
  • “Atos praticados por pessoas de conhecimento do segurado, parentes ou não”;
  • Acidentes durante processos de montagem, desmontagem, limpeza e afins;
  • Acidentes decorrentes da instalação de softwares ou aplicativos;
  • Variações anormais de tensão, curto-circuito e afins.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

É só seguir o Seu Crédito Digital no YouTube, Facebook, Twitter, Instagram e Twitch. Contudo, você acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, etc. Siga a gente para saber mais!





Link da fonte

Deixe uma resposta